Igreja Batista Getsemâni

Taques nega dívidas com hospitais que anunciaram suspender serviços

Wellyngton Souza

(Foto: Reprodução)

taques.jpg

 

Depois que alguns hospitais filantrópicos sinalizaram que iriam suspender os atendimentos para novos pacientes na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) a partir da próxima segunda (15), por atraso em repasses, o governador Pedro Taques afirmou na manhã desta sexta (12), que não deve nada às unidades de saúde.

 

De acordo com o governador, os repasses foram feitos pelo Estado para o município. “Nós não repassamos para a Santa Casa. O repasse para os filantrópicos é via município de Cuiabá. É fundo a fundo. Nós não estamos devendo os filantrópicos, porque passamos para o município de Cuiabá”, declarou.

 

Os hospitais Santa Helena, Hospital Geral e Santa Casa de Cuiabá decidiram suspender os atendimentos. A Santa Casa de Rondonópolis (a 219 km de Cuiabá), também devem paralisar os serviços. Conforme a diretoria, a ação é devido à falta de repasses da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e Secretaria de Estado de Saúde (SES).

 

Conforme a presidente da Federação dos Hospitais Filantrópicos de Mato Grosso (Fehosmt), Elizabeth Meurer, afirmou que a Santa Casa de Misericórdia está sem receber pelos leitos. "Estamos devendo a prestadores de serviços, funcionários e não temos mais condições de comprar os medicamentos de alto custo", afirmou.

 

Ainda conforme a presidente, as unidades filantrópicas, são responsáveis por 85% dos atendimentos do SUS.

 

Outro lado

 

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) repassou no dia 5 de janeiro R$ 22,3 milhões para os municípios. Este valor inclui o pagamento de média e alta complexidade do mês de agosto e o incentivo às UTIs referente a setembro (a parcela de outubro venceu no final de dezembro e o pagamento está sendo programado). Os recursos vão para os fundos municipais de saúde, incluindo o de Cuiabá, que fazem os pagamentos aos prestadores dos serviços contratados, entre eles os dos hospitais filantrópicos.

 

No repasse ao Fundo Municipal de Saúde de Cuiabá também está incluído o valor de R$ 2,5 milhões referente ao mês de novembro e que corresponde à última parcela do acordo feito no dia 17 de agosto do ano passado entre o governo do Estado e os hospitais filantrópicos de Cuiabá e Rondonópolis. Esta parcela totalizou um aporte voluntário de R$ 7,5 milhões (parcela de R$ 2,5 milhões nos meses de setembro, outubro e novembro) e que somado aos valores já repassados pelo Governo do Estado desde 2015 chega a R$ 22,5 milhões.


Fonte: Revista Única

Visite o website: wwww.unicanews.com.br