Cuiabá, 20 de Novembro de 2017

EXECUTIVO

Terça-feira, 12 de Setembro de 2017, 15h:40 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

Taques argúi Zaque de suspeição e Prado julga ação

Wellyngton Souza / Única News

(Foto: Reprodução)

Paulo Prado

 

Na ação em que o governador Pedro Taques pede o afastamento do promotor de Justiça, Mauro Zaque, das investigações contra o Executivo, o procurador do Ministério Público do Estado (MPE), Paulo Prado, foi o sorteado para conduzir as ações entre os membros do Conselho Superior do Ministério Público. 

 

O pedido foi entregue no último dia 1°, ao procurador-geral de Justiça, Mauro Curvo, com a justificativa de que Zaque tem demonstrado postura acusatória à gestão. Taques afirma que depois que saiu do cargo de secretário de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), no final de 2015, Zaque passou a demonstrar “escancarada animosidade” contra o governador.

 

“Tendo em vista que o Excelentíssimo Promotor de Justiça MAURO ZAQUE DE JESUS atuou como Secretário de Estado do governo estadual vigente e, ainda, depois de sua saída/exoneração e de alguns fatos notórios, passou a nutrir e demonstrar escancarada animosidade para com o Requerente por intermédio de atos diretos ou indiretos - por meio da sua equipe de governo”, diz trecho do requerimento.

 

Os grampos são investigados pelo Ministério Público Estadual (MPE) e foram denunciados pelo ex-secretário Mauro Zaque, em outubro de 2015, época em que chefiava a Sesp. A denúncia também foi encaminhada à Procuradora Geral da República (PGR) e apura se alguém do staff do gestor estadual teria envolvimento no grampo.   

 

O esquema da rede de grampos ilegais monitorou desde deputados, juízes, jornalistas, advogados e empresários. Todos foram inseridos de forma irregular em um esquema que apura tráfico de drogas. Conforme a denúncia, mais de 100 números de pessoas que não teria ligação com tráfico foram inseridos.  

 

Mauro Zaque, que também é coordenador do Núcleo de Defesa do Patrimônio Público e da Probidade Administrativa, ressaltou que muita coisa envolvendo a polêmica dos grampos está por vir e que nada ficará impune.

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. Outubro 2017 Revista Única

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade



Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br